A causa dessa tristeza, sabida em todo lugar, foi a cabocla Tereza, com outro ela foi morar.

Quem não conhece um docinho bem caseiro, que hoje enfeita os tabuleiros nas festas do interior? É tão verdinho que o olhar da gente vidra! Chama-se doce de cidra, com um pouquinho de amargor... (João Pacífico 1909 – 1998)

A primeira coisa que fiz quando conheci o João Pacífico foi levá-lo pra Roça.


por José Márcio Castro Alves

A roça, o amor, a saudade e os amigos foram sempre a predileção dos seus temas. Coisas minúsculas como um pingo, uma goteira, um fiozinho d'água, um prego, um doce de coco ou de cidra, um frango com polenta, uma colcha de retalhos, enfim, transformavam-se em monumentos esculpidos com o formão dos mestres. Registrei em vídeo o que o João Pacífico mais gostava: conversar. Abro o Cantinho João Pacífico com uma pequena apresentação das nossas andanças.


Nenhum comentário:

Postar um comentário